No ‘Janeiro Branco’, a Prefeitura de Japeri faz um convite ao cuidado da Saúde Mental e Emocional

A ação contou com a participação da Semast e a venda de produtos produzidos por usuários do Caps 

A chegada do mês de janeiro trouxe a intensificação das ações de cuidados com a Saúde Mental e Emocional da população da cidade de Japeri. Com o lema ‘Quem cuida da mente cuida da vida’, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), realizou nesta segunda-feira, (8), a abertura do ‘Janeiro Branco’. O evento aconteceu no Centro Municipal de Especialidades de Engenheiro Pedreira (Cemes) e contou com a participação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho (Semast). 

A iniciativa é dedicada à conscientização pelos cuidados com a saúde mental e emocional, com o objetivo de incentivar as pessoas a refletirem sobre suas vidas bem no início do ano. “As pessoas estão renovando as energias, expectativas e sonhos, momento ideal para cuidar das emoções e reorganizar os pensamentos. Nosso papel é contribuir para esse momento com a ampliação dos conhecimentos e cuidados sobre a saúde da mente”, disse a subsecretária de Atenção à Saúde, Tatiana Soares.  

A equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho (Semast) atuou em parceria com a Semus e levou para a ação todos os serviços do CadÚnico. “Aceitamos o convite da Saúde para estar aqui e trazer aos usuários do serviço de saúde mental esclarecimentos sobre seus direitos, os programas e ações que possam ser incluídos, como Benefício de Prestação Continuada (BPC) e Programa Bolsa Família”, esclareceu a subsecretária de assistência social, Sara Costa. 

Para Gabriela da Silva, (32), moradora do Mucajá, encontrar na sua cidade o serviço de saúde mental foi um grande alívio quando ela descobriu que o filho era portador de autismo aos dois anos de idade. “Hoje ele está com cinco anos e interage com as pessoas e eu estou com a vida mais organizada. Ele tem mais autonomia e eu também”, relatou. 

Os pacientes atendidos pelo Caps Jorge Tannus Rejame levaram cartazes e produtos confeccionados nas oficinas terapêuticas. Segundo a oficineira Marilza Amorim, o maior prazer da equipe é ver os usuários voltando a vida normal e retomando as atividades diárias. “Nossa maior recompensa é vê-los retomando as atividades básicas do dia a dia. É missão cumprida”, declarou a profissional. 

A importância do atendimento médico contra males que atingem a toda a população  

Durante a palestra, a médica Bianca Matos, explicou que todos os seres humanos são passíveis de receber ajuda especializada para a superação dos males provocados por doenças de saúde mental. “Todos precisamos de ajuda e apoio em algum momento da vida, somos seres humanos”, relatou a psiquiatra, sendo em seguida interrompida pelo desabafo de uma paciente. 

“Eu quero pedir obrigada, em meu nome e da minha família. Chegamos aqui com diversos problemas de saúde mental. Eu, meu filho e meu neto passamos por um momento em que a depressão tomou conta de mim. O desespero dominava meu filho e meu neto diante de tudo isso estava crescendo violento e com costumes até difíceis de serem relatados aqui. Hoje estamos todos com a saúde mental em tratamento. Me recuperei da depressão, meu filho está medicado e trabalhando e meu neto já não agride mais ninguém, é uma criança amorosa agora”, disse a paciente, que é cabeleireira e moradora do Alecrim.  

Segundo a supervisora técnica e psicóloga, Fernanda Ceciliano, é muito importante iniciar o ano falando de cuidado. E a saúde mental é uma prioridade nos cuidados com a saúde. “Temos que acabar com o tabu de que tratar da saúde mental é coisa de maluco. Não é! Na verdade, é a maior prova de amor de amor à vida”, declarou. 

Locais para atendimento à população 

Os serviços de saúde têm como foco ações de promoção e prevenção às doenças de saúde mental. Os equipamentos oferecem acolhimento psicossocial, orientação e tratamento. Os locais de atendimento são: os dois Centros Municipais de Especialidades (Cemes), na Avenida Doutor Arruda Negreiros, s/n – Centro de Japeri e em Engenheiro Pedreira, R. Ver. Francisco Costa Filho, 1993 – Santa Inês, com inserção de adultos e crianças. 

E ainda, no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) para adultos: Informações (21) 973595839 e no Centro de Reabilitação Infantil (CRI) que oferece atendimento multidisciplinar para crianças e adolescentes. O CRI funciona no Cemes de Engenheiro Pedreira. 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked*